Ultimas Noticias
Res. João Almeida Rocha: Sec. de Comunicação desmente boatos sobre supostas pendências dos beneficiários

Res. João Almeida Rocha: Sec. de Comunicação desmente boatos sobre supostas pendências dos beneficiários Destaque

Em conversa com a coordenadora da Sec. de Assistência Social, Consuelo Silveira, esclarece as principais dúvidas e aproveita para desmentir boatos disseminados por um programa radiojornalístico nesta semana.

IMG 5536

A fim de tranquilizar os beneficiários do Residencial João Almeida Rocha, o secretário municipal de comunicação de Lagarto, Aloísio Andrade, conversou com coordenadora da Sec. de Assistência Social, Consuelo Silveira, nesta quinta-feira (26).

Consuelo esclarece vários pontos e relacionamos abaixo as principais dúvidas que servirão para desmentir boatos disseminados por um programa radiojornalístico nesta semana.

Antes é necessário esclarecer que a reunião realizada no dia último dia 22 não foi para entrega, cada beneficiário foi notificado da finalidade do encontro que foi para esclarecer as mesmas dúvidas explicitadas a seguir.

IMG 5551

Por que a data da entrega das casas foi adiada?

Primeiro, a Construtora Terra Santa, responsável não concluiu a obra e as profissionais pela fiscalização, duas engenheiras do Branco do Brasil, não podem proceder a fiscalização sem devida conclusão. Essa visita ficou agendada para o próximo dia 27 de novembro.

O imóvel será considerado apto quando todo o resto de construção utilizado na edificação do complexo for devidamente removido; quando a energia elétrica e agua encanada estiverem instalados e individualizados e o HABITE-SE devidamente cadastrado na prefeitura Municipal de Lagarto.

Lembrando que, HABITE-SE não é um imposto, é apenas a autorização dada por órgão municipal permitindo que determinado imóvel seja ocupado.

Não procede a informação de que NEGATIVADOS pelo SPC, Serasa ou Cadin estão sendo desclassificados.

IMG 5547

As pendências de documentação, detectadas pelo escritório central do Banco do Brasil em São Paulo, e não pela Prefeitura Municipal de Lagarto, são consideradas simples, estão sendo corrigidas e são as seguintes:

- Fotocópias ilegíveis, (estão sendo solicitadas, de preferência, cópias coloridas)
- CPF inválidos: (Divergência na renda pessoal que não pode passar dos R$ 1,800.00 (Um mil e oitocentos reais) por família.
- Identidades vencidas (com mais de dez anos).
- Disparidade no nome da mãe, ou pai, do beneficiário, ou seja, no RG é um nome, mas na Certidão de Nascimento é outro.
- Certidão de casamento ou Declaração Positiva de União Estável, omitidas.

Não são centenas de desclassificados

Um dos DOIS ÚNICOS CASOS, reprovados pelo Banco do Brasil, foi de uma família sorteada cuja titular cadastrada era aposentada, declarou renda máxima, mas um dos familiares recebe um Plano de Previdência Complementar (PPC) neste caso um Pecúlio por Morte, que ultrapassou a renda permitida.

Para ter o cadastro aprovado ela teria que abrir mão de um destes benefícios.

Prefeitura tem tanta pressa quanto os cidadãos

Para que estas famílias já passem o Natal de casa própria, o prefeito municipal Valmir Monteiro, já apelou por meio de uma videoconferência ao Banco do Brasil pela celeridade no visto e entrega destes documentos.

Ao todo são 544 cadastros. A superintendência do Banco em São Paulo garantiu que está em regime de mutirão para analisar cada processo e Consuelo acredita que o mesmo seja concluído até a próxima sexta-feira, 3 de novembro.

O secretário Aloísio Andrade aproveita para informar que as obras de pavimentação asfáltica da principal via de acesso ao residencial, que são de competência da Prefeitura Municipal, já se encontram a todo vapor.

Ler 256 vezes Modificado em Quinta, 26 Outubro 2017 12:15