A+ A A-

SEMOP

SECRETARIA MUNICIPAL DA ORDEM PÚBLICA E DA DEFESA DA CIDADANIA

Lagarto, 30 de junho de 2015 – A Prefeitura de Lagarto, através da Secretaria Municipal da Ordem Pública e da Defesa da Cidadania (SEMOP), intensifica as rondas na feira livre, na sede do município.
Objetivando a garantia da segurança pública aos feirantes, comerciantes e a população que frequenta a feira livre de Lagarto, a Guarda Municipal, na manhã da segunda-feira (29), apreendeu três adolescentes acusados de efetuarem furtos na localidade enquanto comerciantes e clientes comercializavam seus produtos.
De acordo com o Coordenador da Guarda Municipal, Carlisson Menezes, as mercadorias foram apreendidas e se encontram na Secretaria Municipal de Ordem Pública e Defesa da Cidadania (SEMOP) para que os vendedores possam recuperá-las. Entre os objetos furtados estão peças de roupas como camisetas, bonés e cuecas, além de carregadores para celular.

Leia mais ...

Lagarto, 19 de junho de 2015 – A Prefeitura de Lagarto participou nesta quinta-feira (18), da Audiência sobre Segurança Pública, no auditório Professor José Cláudio Monteiros Santos, da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), localizado na Av. Presidente Kennedy, s/n, centro.
A audiência pública contou com o Prefeito de Lagarto Lila Fraga, Secretário de Estado da Segurança Pública, Mendonça Prado, Polícia Militar e demais autoridades municipais.
O Major Kleberson Pinheiro, Comandante do 7.º Batalhão de Polícia Militar, apresentou ao secretário e ao público presente, o projeto que visa implantar câmeras de segurança no centro comercial da cidade com monitoramento do 7º BPM.
Compromisso
A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) firmou compromisso com o 7.º Batalhão de Polícia Militar para em curto espaço de tempo, por em prática a execução do projeto e garantir melhorias na segurança oferecida aos cidadãos lagartenses na área comercial, informou Charles Brício, presidente da CDL.
A administração municipal, além da Operação Camaleão, vem adotando medidas preventivas através da Guarda Municipal, nos bairros, povoados e na área comercial, colaborando com a manutenção da ordem pública e segurança da população.
O governo do estado fará investimentos na ordem de 28 milhões de reais para implantação da Rádio Comunicação Digital, interligando as policiais no estado; mais de 50% da frota foi renovada; 9 milhões para o serviço de inteligência da polícia e implantação da sede do GTAM em Lagarto, informou Mendonça Prado, secretário estadual de Segurança Pública.
"Essa audiência pública é muito importante para que possamos mostrar ao secretário Mendonça Prado a realidade local e entregar as reivindicações dos diversos segmentos da sociedade lagartense, assim como ratificar o apoio da Prefeitura no tocante à segurança pública", disse o Prefeito de Lagarto, Lila Fraga.
Presenças
Lila Fraga – Prefeito de Lagarto (PSDB); Mendonça Prado – Secretário Estadual da Segurança Pública; Deputado Federal Fábio Reis (PMDB); Deputada Goretti Reis (DEM), Charles Brício - Presidente da CDL/Lagarto; Ginaldo Correia - Presidente do Rotary Club de Lagarto; Marta Maria de Carvalho – Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Lagarto; Dr.º Kércio Pinto - Secretário Municipal da Ordem Pública e Defesa da Cidadania; Pe. Jodeclan Rabelo – Pároco de Santa Luzia, Colônia Treze; Major Pinheiro – 7.º Batalhão de Polícia Militar; Coronel Elisiel – Coordenador de Polícia do Interior; Sargento Sena – Tiro de Guerra/Lagarto; Empresários; Vereadores; Policiais e membros da comunidade.

Leia mais ...

Lagarto, 18 de junho de 2015 – A Prefeitura de Lagarto, atendendo às constantes solicitações de órgãos ligados ao setor de transporte de passageiro no município, através da Secretaria Municipal da Ordem Pública e Defesa da Cidadania (SEMOP), desencadeia a operação “CAMALEÃO”, com a participação efetiva dos Agentes de Trânsito e da Guarda Municipal.
De acordo com o Secretário Municipal da Ordem Pública e Defesa da Cidadania, Dr.º Kércio Pinto, o objetivo desta operação é intensificar esse tipo de ação até o final do ano, diante da reivindicação da Associação dos Mototaxistas e das cooperativas de táxis, no intuito de acabar com o transporte clandestino, que em muito tem prejudicado essas categorias de trabalhadores.
Na manhã da última quarta-feira (17), foram fiscalizados 49 pontos de táxi e de mototáxi, entre legalizados e os “tidos como clandestinos”. A blitz ocorreu em vários pontos da cidade e em alguns povoados lagartenses, resultando na apreensão de motocicletas e a expedição de multas para os veículos irregulares, destinados ao transporte de passageiros, como carros e motos.

Leia mais ...

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o “MAIO AMARELO” estimula você a promover atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e, até mesmo, às campanhas de conscientização contra o vírus HIV – a mais consolidada nacional e internacionalmente.

Portanto, a escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade da sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.

Vale ressaltar que o MAIO AMARELO, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do “MAIO AMARELO” em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.

A motivação para o Movimento MAIO AMARELO não é novidade para a sociedade. Muito pelo contrário, é respaldada em argumentos de conhecimento público e notório, mas comumente desprezados, sem a devida reflexão sobre o impacto na vida de cada cidadão.

Em conclusão, o MAIO AMARELO quer e espera a participação e envolvimento de todos comprometidos com o bem-estar social, educação e segurança em decorrência de cultura própria e regras de governança corporativa e função social; razão pela qual, convidamos você, sua entidade ou sua empresa a levantar essa bandeira e fazer do mês de maio o início da mudança e fazer do AMARELO, a cor da “atenção pela vida”.

Sobre a Década de Ação para a Segurança no Trânsito

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

O problema é mais grave nos países de média e baixa rendas. A OMS estima que 90% das mortes acontecem em países em desenvolvimento, entre os quais se inclui o Brasil. Ao mesmo tempo, esse grupo possui menos da metade dos veículos do planeta (48%), o que demonstra que é muito mais arriscado dirigir um veículo — especialmente uma motocicleta — nesses lugares.

As previsões da OMS indicam que a situação se agravará mais justamente nesses países, por conta do aumento da frota, da falta de planejamento e do baixo investimento na segurança das vias públicas.

De acordo com o Relatório Global de Segurança no Trânsito 2013, publicado pela OMS recentemente, 88 países membros conseguiram reduzir o número de vítimas fatais. Por outro lado, esse número cresceu em 87 países.

A chave para a redução da mortalidade, segundo o relatório, é garantir que os estados-membros adotem leis que cubram os cinco principais fatores de risco: dirigir sob o efeito de álcool, o excesso de velocidade, não uso do capacete, do cinto de segurança e das cadeirinhas. Apenas 28 países, que abrigam 7% da população mundial, possuem leis abrangentes nesses cinco fatores.

fonte: http://maioamarelo.com

Leia mais ...
Praça da Piedade, 13 Centro – Lagarto (SE) - CEP: 49.400-000 Telefone / FAX: (79) 3631-9600